Notícias

Com 13 anos, bailarina do badminton troca Piauí pela Espanha

Sexta, 24 de Novembro de 2017, 18h21
Tecnologia da Comunicação/Febapi
Tecnologia da Comunicação/Febapi
Juliana Vieira vai treinar por um ano no Clube Badminton Oviedo, por onde passou a campeã olímpica nos Jogos Rio 2016
Quem olha a jovem Juliana Viana Vieira, de 13 anos, pode pensar que é mais uma entre tantas que escolheu o badminton como uma atividade recreativa. Porém, a menina que trocou o balé pelas raquetes em Teresina, no Piauí, é uma jogadora experiente. Já soma sete anos no esporte e  rodou o mundo fazendo o que mais gosta. Agora, ela está prestes a encarar o maior desafio de sua vida.

Juliana vem colecionando pódios por onde passa. Campeonatos Brasileiros, Pan-Americano sub13 e até torneios internacionais na Europa, como o título na categoria Sub 17 na Bélgica. A agilidade e a técnica da jovem piauiense chamam a atenção. Tanto que ela prepara as malas para deixar por um ano o projeto Joca Claudino e morar na Espanha, a convite do Clube Badminton Oviedo – referência mundial no alto rendimento.

"Participei de um curso com treinadores estrangeiros que foram no projeto que participo no Piauí. Um treinador da Espanha me viu treinando e me convidou para fazer um teste no país dele. Fui, mostrei bons resultados e ele me chamou para morar por lá e ganhar experiência", disse Juliana, que prepara a documentação necessária para se mudar em dezembro. Atualmente, a Espanha conta com a campeã olímpica do Rio 2016, Carolina Marín. 

» Com recorde de participantes, Brasileirão de badminton tem início em Fortaleza
 
A piauiense participou de dois períodos de treinamento no país europeu, convidada pelo técnico Francisco Alvarez. Na primeira vez, ela ficou quatro meses no Clube Badminton Oviedo. Na segunda oportunidade, foram três meses de treinamento intensivo na escola referência na modalidade. "Um dos primeiros campeonatos nacionais que disputei na Espanha eu ganhei a medalha de ouro na Sub 19, no individual", contou.

Início no esporte

WhatsAppImage20171124at08.36.17.jpeg
Foto: Breno Barros/rededoesporte.gov.br
Juliana começou na modalidade por acaso. "Foi bem estranho. Eu fazia balé, no mesmo lugar onde tinha treino de badminton. Como eu era muito agitada e não conseguia ficar parada, comecei a treinar badminton. Gostei muito e até hoje estou competindo e aumentando os resultados", relembrou.

Com seis anos de idade e apenas dois meses no esporte, Juliana fez a sua primeira viajem internacional. Os alunos do projeto Joca Claudino foram para a China participar de intercâmbio de dois meses.

"Muita coisa boa aconteceu na minha vida graças ao badminton. A minha família está muito orgulhosa. Estou muito feliz com os meus resultados nacionais e internacionais. Meu objetivo é o alto rendimento e o foco são os Jogos Olímpicos", projetou.

Ela também participou de um período de treinamento na Indonésia, uma das principais potências do mundo. "Já disputei muitas competições nacionais e internacionais. Pan-Americano, Challenges internacionais e dois Campeonatos Mundiais, na Espanha e na Indonésia", conta.

Fortaleza

Juliana é destaque na última etapa do Campeonato Brasileiro da modalidade, que está sendo disputado no Centro de Formação Olímpica do Nordeste (CFO), em Fortaleza. Mesmo com pouca idade, ela inspira atletas por onde passa, pela sua determinação e experiência internacional dos últimos anos. Dentro do projeto Joca Claudino é a referência dos alunos mais jovens.

"Aprendi muita coisa nova. Cada técnica nova que aprendo, faço questão de passar para os meus companheiros de equipe. Compartilhar experiências é sempre bom e deixa a equipe mais unida", finalizou.

De Fortaleza, Breno Barros - rededoesporte.gov.br

PATROCINADORES

Últimas Notícias FEBAPI

Mais Notícias